Blog

Sistemas Hidropónicos: principais tipos e categorias

Sistemas Hidropónicos: principais tipos e categorias

Os principais tipos de sistemas hidropónicos são:


tipos de sistemas hidroponia

Fonte: NoSoilSolutions

 

Sistemas NFT

Técnica do Fluxo Laminar ou Nutrient Film Technique

Este é o sistema hidroponico mais conhecido atualmente, e muitas pessoas, quando se referem à hidroponia, imediatamente a relacionam com ele. Devidamente desenhado e construído, pode ser utilizado com plantas de porte pequeno e médio, como alfaces, rúcula, agrião, manjericão, endro e malaguetas.

Num Sistema NFT comum:

  • Existe um fluxo constante de solução nutritiva, e não existe nenhum controlador de tempo para ligar ou desligar a bomba de circulação de nutrientes.
  • A solução nutritiva é bombeada de um depósito para um canal de cultura onde flui constantemente num filme muito fino.
  • Parte das raízes fica submersa no filme de solução e outra parte fica em constante contacto com o ar húmido acima da solução liquida, absorvendo oxigénio.
  • Após percorrer o canal, a solução nutritiva retorna ao seu depósito. 
  • Normalmente não existe meio de cultura ou substrato, e as plantas ficam apoiadas em vasos de rede de onde as raízes ficam suspensas no ar, com as pontas mergulhadas no filme de solução nutritiva.
  • É um sistema activo (requer um sistema de bombas para circulação da solução) e como tal deve ter-se em atenção a dependência da energia elétrica.
Sistema NFT 1 Sistema NFT 1a
Sistema hidroponia NFT 2 sistema hidroponia NFT 2a

 

Sistemas DWC

Sistemas de Leito Flutuante ou Deep Water Culture

De entre os sistemas activos, o sistema de leito flutuante (em inglês DWC - Deep Water Culture), é o mais simples. Nele, as plantas são ancoradas numa plataforma flutuante, colocada directamente na superfície da solução de nutrientes, contida num depósito, e as raízes ficam total ou parcialmente imersas nessa solução.

Num sistema DWC:

  • Como a solução nutritiva está estagnada, é necessário promover a sua oxigenação
  • A oxigenação pode ser feira através do borbulhamento de ar ou mesmo por uma recirculação periódica da solução.
  • É utilizado para plantes de pequeno porte, ávidas de água como a alface
  • Ideal para demonstração em aulas nas escolas, pois pode ser montado até com um aquário de peixes em desuso.
  • Não é adequado para plantas de médio e grande porte, com ciclos de vida longos.
DWC no terraço DWC

 

Sistemas de Pavio

Sistemas de Pavio/Capilaridade ou Wick Systems

É o mais simples de todos os sistemas. A solução nutritiva é absorvida e conduzida para as raízes das plantas por capilaridade, através de um ou mais pavios.

Num sistema de pavio comum:

  • É usado um substrato como a fibra de coco, de modo a incrementar ao máximo a capacidade de retenção de humidade
  • Com o passar do tempo os sais minerais vão-se acumulando no pavio e tem tendência a perder o seu efeito. (Uma solução para este problema é ter uma abertura suficientemente grande no fundo da cama de cultivo que permita que as raízes cresçam diretamente para a solução nutritiva.)
  • Este sistema é apropriado para plantas de pequeno porte e de folhas verdes e/ou que tenham um rácio de crescimento lento (por ex. ornamentais).
wick system/pavio capilaridade 1 wick system/pavio capilaridade 2

 

Sistemas Ebb & Flow

Sistema Enche e Vaza ou Sub-Irrigação ou Ebb & Flow

O sistema Ebb&Flow funciona fazendo-se encher temporariamente com a solução nutritiva uma bandeja ou bancada de cultura e logo após esvaziá-la rapidamente. 

Num sistema Ebb& flow comum:

  • A solução é retirada do depósito pela bomba, conduzida à bancada de cultura e uma vez acabado o bombeamento, retorna ao depósito geralmente escoando através da própria bomba.  
  • O temporizador é regulado para efectuar este ciclo várias vezes por dia, conforme for exigidopelas condições
  • Existem dois tipos de bancada de cultura
    • Um em que se usa uma plataforma fixa às bordas da bancada, na qual são ancoradas as plantas.
    • O segundo e mais comum, enche-se a bancada com substrato, no qual se ancoram as raízes das plantas.
  • Substrato à base de rochas vulvânicas britadadas ou argila expandida (leca).

Um dos cuidados a ter quando se dimensiona um sistema deste tipo é assegurar que a bomba nunca fica a trabalhar em vazio durante estes ciclos de enche e vaza.

Ebb & flow 1 ebb & flow 2

 

Sistema Gota-a-gota

Sistema Gotejamento ou Drip 

A operação para o Sistema de Gotejamento é simples e com resultados muito satisfatórios.  

Num sistema gota-a-gota comum:

  • A solução nutritiva é retirada do depósito por uma bomba, contralada por um temporizador.
  • Depois de bombeada a solução nutritiva é conduzida através de tubos e microtubos até ao colo de cada planta.
  • A solução é depois descarregada na forma de gotas, por meio de pequenos dispositivos referidos como gotejadores.

Este sistema tem a vantagem de permitir uma boa oxigenação em volta das raízes (pelo seu carácter não contínuo) e deve se ter o cuidado de ir inspecionando os gotejadores regularmente para impedir o seu entupimento.

drip drip 2

 

Sistema Aeropónicos

Neste sistema as raízes das plantas ficam suspensas e imersas numa câmara de cultivo, onde são aspergidas com uma névoa de solução nutritiva, a intervalos de tempo curtos.

Num sistema aeropónico:

  • A aspersão da solução de nutrientes deve ser feita por nebulizadores ultrassónicos a uma frequência de aproximadamente (2MHz)
  • À frequência a que é sujeita a água transforma-se numa espécie de nevoeiro e é absorvida pelas raízes das plantas
  • Leva a oxigenação a outro nível, pois as plantas absorvem água e nutrientes literalmente do ar e é daqui que vem o verdadeiro significado de Aeroponia.
  • A utilidade mais comum é na produção de mudas por enraizamento de estacas (clones) e brotos comestíveis.

O sistema aeropónico é muito susceptível às falhas de energia elétrica e falhas nas bombas. Quando houver interrupção de energia, ou falhas nas bombas, as raízes das plantas podem secar rapidamente com possiveis perdas totais.

aeroponico

Esperemos que esta explicação dos principais tipos de sistemas tenha ajudado. A escolha do sistema a utilizar tem que ter em conta a finalidade, a disponibilidade de energia e o orçamento do projecto! Caso queira instalar um sistema ou esclarecer mais questões, contacte-nos!


×